SINOPSE 

 

Em janeiro de 2011 um lote com 110 cartas de amor foi encontrado em uma Feira de Antiguidades, todas escritas por uma moradora de Campo Grande/MS para o seu noivo no Rio de Janeiro. Durante 2 anos, 1952/53, ela relata sobre a paixão e a distância. A partir desta descoberta, uma investigação se inicia para localizarmos este casal apaixonado e descobrirmos o desfecho do romance. Uma história sobre amor, tempo e memória. 

papel-carta.jpg

Recife, 26 de maio de 2020

 

Espero que esta te encontres bem e com saúde

    Meu amor, sei este texto ficará datado e esse marco faz parte de sua urgência. Não imagino uma mensagem atemporal, sem as marcas necessárias desse tempo. E quem sabe se ele próprio não a coloque fora desse lugar comum num futuro qualquer.

    Não escrevo apenas para te dizer como acho estranho o incômodo da tua ausência que ainda cisma em ficar comigo; como tua gargalhada que , vez ou outra, confundo com a de outras pessoas, alguma vezes que pareces estar no corredor, aguardando a hora de entrar. E o teu cheiro, que está sempre aqui, pois o confundo com o meu, e isso embaraça minha cabeça. Poderia me estender, mas creio que seria um trânsito de mão única e que você pode se desinteressar de meu real propósito.

    Gostaria que você assistisse a este filme, finalizado num tempo de confinamentos e incertezas. Há três meses não abraço outra pessoa,  não sento num bar ou danço rodando a saia.  Sinto falta do salgado cheiro do mar. Até do mau cheiro das ruas da Lapa sinto falta.  Mas este filme tem a ver com isso:  pacientes buscas, grandes perdas e preciosos encontros. Foram sete anos de trabalho intenso, e a cada momento dessa construção tu fostes meu sentido e minha direção. E foram noites e noites em que, não raro, pensava que jamais finalizaria esse trabalho. Mas entendi que essa caminhada era parte do processo, que eu decantava essa história, que a cada corte ele ganhava densidade e apuro – eis as vantagens de trabalhar com o Senhor Tempo. Restou a história de amor entre Lúcia e Oswaldo entremeadas por duas cidades em mutação, duas cidades que já não existem.Sobrou nós.

    Nessa caminhada tanta gente me atravessou o caminho e colocou um tanto de coração para que esse filme chegasse a outros olhos e, principalmente, nos olhos teus,  que era nosso até um dia desses – talvez por isso ainda confunda os cheiros e gargalhadas.  

    Hoje, finalizado, esse filme é como uma espécie de exorcismo, que atravessa nossa história, mas que se toma outros caminhos, pois já não me pertencerá -  será de outros.

 

Segue daqui um forte abraço e o desejo que estejas muito bem.

Natara    

 
Natara_filme0.jpg

NATARA NEY

Roteiro & Direção

Meu nome é Natara Ney. Sou filha de Iemanjá e Oxóssi, devota de São Jorge e pernambucana. Sendo uma mulher negra e nordestina, tenho sorte por não ter morrido precocemente por doença, antes dos 30, ou emboscada, antes dos 20. Contar histórias sempre foi um desejo, que me empurrou ao jornalismo. Adiante compreendi que podia inventar minhas próprias narrativas, e um pouco adiante me encantei com experiências já vividas que precisavam ser contadas e reiventadas. Hoje conto todo tipo de história. Vivo me reescrevendo. Isto é o suficiente daquilo que se deve saber a meu respeito.

DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA

Felipe Reinheimer

 

MONTAGEM

Mair Tavares 

Karen Akerman

 

TRILHA SONORA 

ORIGINAL 

Ricco Viana

Antonio Van Ahn

 

SOM DIRETO

Pedro Saldanha

 

SOM DIRETO ADICIONAL

Gil Neves

 

DIREÇÃO DE ARTE, CENOGRAFIA E DESIGN

Carla Sarmento

APOIO

Raccord Produções

Clélia Bessa

PRODUTORAS ASSOCIADAS

Carla Francine

Danielle Villanova

Marilha Assis

Natara Ney

PRODUÇÃO EXECUTIVA

Carla Francine

Danielle Villanova

DIREÇÃO DE PRODUÇÃO

Danielle Villanova

PRODUÇÃO E PESQUISA

CAMPO GRANDE - MS

Rodolfo Ikeda

FOTOGRAFIA ADICIONAL

CAMPO GRANDE - MS

Waldeck Souza

ASSISTÊNCIA DE CÂMERA

Guilherme Tostes

Thaysa Paulo

ASSISTÊNCIA DE MONTAGEM

Eduardo Amoroso Parra

Mariana Penedo, edt.

Paulo Vasconcelos

Marina Muricy, edt.

Clarice Mittelman, edt.

Marcus Carvalho

Pedro Stefani

ESTAGIÁRIO DE MONTAGEM

Felipe Gali Costa

SUPERVISÃO DE TEXTO

Adriana Falcão

DIREÇÃO DE VOZ

Laila Garin

PRODUÇÃO DE FINALIZAÇÃO E COR

Gabriel Çarungaua

EDIÇÃO DE SOM

Kiko Santana

 

MIXAGEM

Gera Vieira

 
 
  • Instagram
Album-de-Casamento.png

Uma casa que mudou de lugar muitas vezes e hoje funciona na nuvem. 


Lugar de trocas, desenvolvimentos de conteúdo e formação profissional no mundo audiovisual.

Em parceria com outras produtoras, criamos narrativas para todas as mídias.

 
 

CONTATO

arrudeianatara@gmail.com

(21) ‭‭98164-6959

danielle@alameda.pro

(21) ‭‭98164-695

carlafrancinepf@gmail.com

(81) ‭‭99965.9066

mar.ilhaproducoes@gmail.com

(81) ‭‭99793-4044‬

embaubafilmes@gmail.com

(31) ‭‭98422-7981

KIT DE IMPRESSA